Ate Que Idade o Homem Tem Ereção a Disfunção Erétil é Inevitável?

até que idade o homem tem ereção

Está preocupado em saber até que idade o homem consegue ter e manter a ereção, saiba que não é o único muitos homens e casais estão preocupados com a disfunção erétil.

De acordo com o Dr. Marcos Newton urologista especialista em disfunção erétil, dezenas e homens o procuram preocupados em manter a virilidade por mais tempo.

Realmente o fantasma da impotência masculina começa a assombrar os homens a partir dos 40 anos, em alguns casos um pouco antes.

Geralmente começa com a perda de ereção durante o ato durante o ato sexual e ou a perda do desejo ou libido masculina, esses são os primeiros sinais que podem levar a disfunção erétil.

Portanto se estiver passando por isso, é hora de começar a buscar tratamentos e formas de reverter essa condição, que pode levar a disfunção erétil permanente.

com que idade o homem perde a ereção

Disfunção Erétil o Que é?

A disfunção erétil por definição é o problema que leva o homem a incapacidade de obter e manter a ereção por tempo suficiente para o ato sexual.

Em geral a disfunção erétil, começa com a perda de ereção durante o ato, ou com queda da libido, o homem passa a não sentir mais vontade de ter relações.

E quando tem vontade, muitas vezes não consegui alcançar a ereção total para a penetração ou goza muito rápido.

O processo de excitação do homem pode parecer simples, mas depende de uma sequência complexa de acontecimentos dentro do corpo.

O cérebro ativa os nervos do pênis para relaxar os músculos dos tecidos esponjosos que percorrem o comprimento do pênis.

Quando estes músculos relaxam, o sangue pode fluir das artérias para preencher espaços abertos no tecido esponjoso.

O aumento da pressão arterial expande o pênis. Membranas ao redor do tecido esponjoso sustentam a ereção.

Qualquer coisa que interrompa essa sequência pode resultar na incapacidade de ter ou manter uma ereção longa o suficiente para a relação sexual.

Até que Idade o Homem Consegue Ter Ereção?

A disfunção erétil é frequentemente associado a idade mas não acontece apenas com o envelhecimento.

Embora a condição da disfunção erétil aumente com a idade, ela pode ser tratada independentemente da sua idade e não é tão inevitável quanto você imagina.

De fato, a disfunção erétil pode ter muitas causas não associadas ao envelhecimento.

Como saber se Tenho Disfunção erétil?

A maioria dos homens que chegam preocupados com a disfunção erétil, sem saber exatamente se tem ou não.

Os médicos urologistas costumam fazer três perguntas que você pode fazer para ajudar a determinar se você tem disfunção erétil.

    • Você tem dificuldade de ter uma ereção forte quando sente desejo?
    • A ereção dura o suficiente para um desempenho sexual?
    • A ereção é muito mole para penetração, ou fica mole durante o ato?

Se a resposta for sim para qualquer uma dessas perguntas, é uma ótima ideia conversar com seu médico.

É normal que a maioria dos homens se sintam um pouco deprimidos, outros ficam nervosos e estressados com a condição.

Mas apesar da idade não ser um fator definitivo da falta de ereção e da impotência sexual, mas existem algumas caracteristicas em cada idade do homem que podem ser consideradas, de acordo com os médicos.

Com que idade o homem perde a potência.

Existe fatores naturais que estão ligados a idade do homem ligados a disfunção erétil associado a idade, um dos principais é a queda nos níveis de testosterona.

Vamos ver algumas das principais caracteristicas que podem levar o homem a desenvolver a disfunção erétil de acordo com a idade.

Aos 20 anos

Neste idade o homem está no ápice de sua vitalidade, os níveis de testosterona estão bem altos, dificilmente um caso de disfunção erétil nessa está associado a causas fisiológicas.

Aos 30 anos.

Na fase dos 30 o homem começa a sentir um queda progressiva dos níveis de testosterona, alguns dos sintomas relacionados, é a perda de disposição, esse declínio da testosterona vai continuar até o fim da vida.

Mas o homem de 30 ainda consegue ter e manter uma ereção forte o suficiente para ter relações sexuais.

Aos 40 anos.

Essa é a idade que alguns homens começam a sentir os primeiros sintomas da perda de ereção e falta de libido, a causa principal são os níveis de testosterona que começam a ter uma queda acentuada nesse período.

Aos 50 anos

Nessa idade o homem além de ainda ter a continua queda nos níveis de testosterona, e queda na libido começando a ficar desinteressado por sexo. Até por que sexo não é mais novidade principalmente com a mesma parceira.

Tanto o homem quanto a mulher acabam tendo outros interesses e sexo fica em segundo plano caindo na lista de prioridades.

Aos 60 anos.

Nessa idade o

Causa da disfunção erétil não ligadas a idade.

Existem muitas causas físicas de disfunção erétil. Qualquer um destes pode interromper a sequência de alterações fisiológicas que produzem uma ereção:

  • Diabetes
  • Obesidade
  • Mal de Parkinson
  • Doença cardíaca
  • Próstata aumentada
  • Distúrbios do sono, como a apneia do sono
  • Hipertensão (pressão alta)
  • Colesterol alto
  • Testosterona baixa
  • Esclerose múltipla

O hormônio testosterona afeta o desejo sexual de uma pessoa e os níveis de energia, que controlam os impulsos de excitação para o cérebro.

Diabetes também pode danificar os nervos que sinalizam aumento do fluxo sanguíneo para a área genital.

De acordo com a Associação Brasileira de Diabetes, um homem com diabetes tipo 2 é duas vezes mais propenso a ter testosterona baixa em comparação com um homem que não tem diabetes.

Seu médico pode testar os danos nos nervos relacionados ao diabetes e à baixa testosterona.

Além disso, qualquer constrição do fluxo sanguíneo de doenças cardíacas e bloqueios de artéria dificultaria uma ereção.

Quais tratamentos estão disponíveis para a disfunção erétil?

  • Medicação. Viagra, Levitra e Cialis são todos medicamentos chamados inibidores da fosfodiesterase. Eles geralmente são como os provedores iniciam tratamentos; no entanto, pacientes em nitratos para doenças cardíacas não podem usá-los. A combinação dos medicamentos pode causar uma queda severa na pressão sanguínea.
  • Bomba a vácuo. Esta é uma opção para pacientes que não estão em anticoagulantes. O dispositivo usa um aspirador a bateria para puxar sangue para o pênis.
    Uma faixa de constrição ao redor da base do pênis é usada para manter a ereção.
  • Terapia de injeção peniana. Se nenhuma das opções acima funcionar, então a terapia de injeção peniana é uma terceira opção.
    Envolve o uso de uma pequena agulha para injetar uma pequena quantidade de medicamento diretamente no pênis toda vez que o paciente se envolver em relações sexuais. Mais uma vez, isso não é para pacientes em anticoagulantes.
  • Próteses penianas. É implantado cirurgicamente e geralmente é a última opção que os provedores recomendam. No entanto, os pacientes que seguem essa rota geralmente estão muito satisfeitos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *